29 de abril de 2013

Texto da filhinha: O Pedido e a Segurança

Por: Ana Gabriela


Por onde andei enquanto estive fora da cama na madrugada anterior, me perguntavam naquela manhã de quarta-feira. Deixei as perguntas em branco, como se fossem retóricas, mas não propositalmente e sim pelo fato de não saber as respostas.
Eu sempre gostei de ouvir histórias sobre meu problema de sonambulismo, costumavam ser engraçadas e aquele dia ninguém tinha nada tão plausível a me contar. O pouco que podiam relatar-me era que por nenhum motivo que pudesse explicar Madame Lúcia acordou assustada e sentiu necessidade de me ver antes de voltar a se deitar, mas em meu quarto não me encontrou.

Pensou consigo que eu devia estar dormindo em pé em algum cômodo da casa, pôs-se a me procurar só que eu não estava em lugar algum, começou a me procurar em desespero por tudo, já me acharam escondida atrás dos móveis, mas não adiantou de nada.

Quando voltou para checar meu quarto eu estava deitada, aparentemente adormecida, a janela batia e o vento uivava agitando as cortinas. Até agora me pergunto por que eu teria aberto a janela?

(...)

Sentei no jardim, a tarde estava bonita, como de costume tentei escrever um pouco, tinha um mistério e ideias ótimas para uma pequena história do que poderia significar os acontecimentos da noite. Engraçado, nada do que eu escrevia ficava realmente bom pra mim, passei o resto do dia escrevendo e reescrevendo tentativas de fazer eu própria me impressionar, as ótimas ideias não pareciam tão boas no papel. De repente eu percebi que tudo o que eu estava pensando e escrevendo podia realmente ter acontecido, eu poderia ter saído de casa pela janela, poderia ter andado na rua, ido em lugares que nem podia imaginar. Isso era o que sempre me preocupou, não só a mim, mas a todos da mansão. Lembrei, eu tinha feito, sim, tinha feito uma carta para meu anjo protetor, eu sempre fazia isso quando sentia um medo grande e fiz isso no dia que escutei Madame Lúcia comentando com os demais que eu teria tentado abrir a porta e sair por ai noite adentro, de tão preocupada ela todas as noites tirava a chave da fechadura.

A carta:

"Querido Anjo, será que podes tomar conta de mim a noite, para que nada de ruim possa acontecer que meu corpo não faça o que minha mente saiba que não é seguro. Controle-me. Antes que eu vá até o perigo me leve com você, me leve até a sua morada."

Procurei a carta entre muitas guardadas na tábua solta atrás da escrivaninha, muitas coisas pessoais eu escondia lá. Quando a encontrei meu coração não conseguia se decidir entre sentir o alivio ou a apreensão, mas ele bateu tão forte que eu conseguiria senti-lo em todas as partes do meu corpo. Estava lá, em letras brilhantemente douradas.

A resposta:

"Espero que goste de andar nas nuvens".


Ana Gabriela

30 comentários :

  1. Querida Ana Gabriela,

    Tenho certeza que a Escritora de Artes é vc....

    Parabéns.......adoreiii o texto!

    Bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Vanessa.
      Agradeço de coração pelo carinho das palavras em nome da minha Gabi. Beijinhos.

      Excluir
  2. Olá!
    Boa noite
    Amiga Verinha
    Ana Gabriela
    Parabéns!Achei o texto muito encantador e sensível.Eu gostei demais!
    Obrigado pelo carinho de sempre
    Boa semana
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Felisberto
      Seu comentário é uma alegria para nós, eu e a Gabi agradecemos o carinho.
      Muito obrigada mesmo. Beijinhos.

      Excluir
  3. Texto maravilhoso,Ana! Parabéns e vai firme! Adorei! beijos às duas,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Chica, agradeço em nome da Gabi, amei.
      Beijinhos.

      Excluir
  4. Oi Verinha
    Que fofa sua filha! Vc deve sentir muito orgulho dela! É muito linda, e uma escritora nata! Parabéns amiga!
    Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Luciana.
      Sinto sim um grande orgulho, ela não tem interesse em ser escritora, diz que seus escritos são como uma penseira, tira tudo da cabeça para o papel.
      Obrigada amiga pelo comentario e agradeço em nome dela.
      Beijinhos.

      Excluir
  5. Também senti a alegria da resposta....

    Lindo demais.

    Obrigada!


    beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Margoh.
      Ficamos felizes que tenhas gostado. Beijinhos

      Excluir
  6. Olá vim aqui agradecer aos elogios, pra mim são bem importantes já que uma das coisas que mais gosto é escrever. Talvez um dia vire algo mais sério. Obrigada a todos de coração.


    Ana Gabriela Berti

    ResponderExcluir
  7. Oi, Verinha! Adorei o texto, sua filha tem talento! :) Estimular a leitura e o transpôr as ideias para o texto certamente alimentarão essa escrita já tão criativa e envolvente. E abençoada por um anjo, vai longe...um abraço às duas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Bia é importante ler um comentário assim, dá mais motivação a ela continuar. Obrigada pela visita carinhosa.Desde que ela começou a ler não parou mais. Beijinhos.

      Excluir
  8. Nossa amiga... que coisa mais linda..
    A filhinha escreve muito bem.. menina.. que fofo..
    Concordo plenamente com a Bia.. ela tem muito talento.. escreve de uma forma clara e conduz o texto a um final maravilhoso..
    Que ela continue a passear por esse mundo encantador da leitura e escrita que só tem a acrescentar na vida dela..
    Adorei..

    Um super beijo no seu coração e uma noite super especial viu?
    Beijos na filhota..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sheila
      Vivo dizendo isso a ela, amo o que ela escreve. Desde pequeninha ela cria coisas assim tão linda, quer ver ela fazendo uma peça na escola, foi divina.
      Obrigada amiga pelas palavras sempre é bom ler opiniões das pessoas e por aqui são opiniões que pesam muito, amei.
      Beijinhos.

      Excluir
  9. Verinha do céu! Não faço a menor ideia de para quem ela puxou...

    Mas um dia poderemos ter a criatura superando a criadora!

    Beijos a ti e à lindíssima Ana Gabriela (Ela tem blog? Me passe!).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Cristina
      Eu também não amiga,kkkkkkkk.
      Ela é uma criatura muito linda por dentro e por fora, tem um longo caminho a seguir e tenho certeza que vai longe.
      Obrigada amiga, fico toda boba com seu comentario. Beijinhos nossos.

      Excluir
  10. Olá!
    Boa noite
    Amiga Verinha
    Obrigado pelo carinho de sempre
    Bom restinho de feriado!
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Verinha querida, que texto lindo...
    Parabéns pela filha encantada e encantadora kkkkk
    Amei!

    Amiga, passei p/deixar bjsssss e te desejar maravilhas nesse mês de MAIO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Dinha
      É sempre uma alegria receber seu carinho,Beijos.

      Excluir
  12. Cucu!

    Adivinha quem chegou?
    :) Olá amiga Verinha e olá Gabriela!
    Os meus parabéns, escreves muito bem. Parece um conto, proveniente de um momento real, embora inconsciente. Sim, acredito em Anjos. Tens muito talento para a escrita, deverias apostar nisto.
    Verinha, amiga, saudades de ti. Obrigada por estares na minha vida.
    Obrigada, pelas tuas orações, carinho, amizade e compreensão.
    Estou melhor, mas continuo fraca. Não vou desaparecer e sempre que puder virei aqui ler-te.
    Minha mammy está melhor e manda-te um beijinho.

    Beijinhos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amada, que alegria saber noticias suas,agora estou contente em saber que vocês estão bem, geralmente quando estamos convalescidas a fraqueza nos envolve, mas não se deixe abater, isso que estas passando é passageiro e logo estas melhor, acredito com muita fé que sim. Beijos enormes para sua mãe e que Deus as abençoe, se cuida amiga, fico aqui continuando com minhas orações. Beijinhos.
      A Gabi esta toda boba e muito feliz com os comentários e agradece pelo carinho e por gostares, ela nem esta acreditando, pois todos estão gostando. Manda beijinhos a você.

      Excluir
  13. Que coisa mais linda, continue assim que talento é o que não falta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Patricia
      É bom receber um elogio seu.
      Ela agradece também, beijos.

      Excluir
  14. Oi, Verinha!!
    Como a Ana Gabriela escreve bem!!
    Difícil é escrever sobre um assunto que para muitos é uma icognita, sem entrar no terreno do lugar comum e sua filha foi muito feliz na escrita desse texto!
    Parabéns!!
    Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luma querida.
      Com certeza é muito bom saber que não sou a unica que acha isso, sabe que mão não conta muito na opinião. Agradecemos a visita e comentário tão lindo.
      Um fim de semana especial. Beijos.

      Excluir
  15. Ana Gabriela, que talento o seu! Meus parabéns. Seu texto é muito bom. Bem escrito, prende a leitura da gente e dá vontade de ter mais para ler. Não deixe de lado esse seu talento. Escreva sempre. Isso é um dom que Deus deu a você.

    VERINHA, parabéns pela graça de escritora que é a Gabi. Incentive e invista nela. Tem muito talento>

    Beijos

    Manoel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo querido
      Fiquei super emocionada com suas palavras, coisa de mãe quase que choro.Muito obrigada mesmo pelas lindas palavras e conselho a minha filhinha. Fiquei super hiper feliz.
      Ela te manda um super beijo e agradece de coração.
      Sempre digo a ela o quanto é especial,mas é muito bom sentir isso através de palavras de outras pessoas. Agradecemos o carinho. beijos.

      Excluir
  16. Caraca... Muito bom o texto da Ana!
    O texto me remeteu à época em que eu frequentei a Umbanda, uma doutrina que até hoje admiro não pela crença, mas pelos ensinamentos que deixam para que possamos colocar em prática no aqui e no agora, não somente na suposta vida eterna. O desprendimento da caridade e o quanto o anjo guardião tem importância por lá, é muito mais focado do que no catolicismo. Eu achei.
    Eu não vou me atrever a dar nenhum conselho, embora a considere uma escritora, porque tenho o conceito que escritor já nasce com o dom, mas não obrigatoriamente é necessário publicar para ser um. Há autores que preferem escrever no papel e dividir com poucas pessoas, ou ousar em momentos assim.
    Parabéns a ela!

    ResponderExcluir