28 de janeiro de 2012

Um anjo em minha vida...


Depois de uma dura separação, a muitos anos atrás, e voltando a ficar sozinha novamente, superei depois de um ano, me reergui e comecei a sonhar novamente. 


Estava feliz, orgulhosa de mim mesma por ter me libertado de correntes que prendiam minha alma e descobri o quão melhor poderia ser, estava satisfeita e virando-me muito bem. 

Porem faltava-me alguma coisa, sentia um vazio e caminhava sozinha em uma direção de vitorias, as noites se tornavam compridas e os dias se tornavam tristes, tinha outros amores, amores filhas, amores amigos, mas não um amor companhia. 

Como dizia o poeta: “É impossível ser feliz sozinho.” 

Difícil de acreditar depois de tanta dor, medo de aventurar em lugares desconhecidos, não achava que teria tempo e nem coração para mais um desastre, então agarrei- me a Deus 

Fiz uma oração, um pouco envergonhada, mas decidida a pedir um amor verdadeiro que me amasse muito mais do que eu a ele, amigo, companheiro, confidente e fiel. 

Olhei para o céu e disse: “senhor faz uma reviravolta em minha vida, me mostra que ainda posso ser feliz com outra pessoa, que ainda existem pessoas fieis neste mundo, que ainda exista amor verdadeiro, como escutava nos contos de fadas.” 

Diziam que como que iria encontrar meu príncipe encantado se não saia de casa, que o negocio era ir até ele, que nunca ele iria bater em minha porta. Sorria e falava: “Tudo que Deus faz é perfeito, ele irá bater em minha porta, se não bater é porque realmente não existe o tal do príncipe encantado. 

Ainda queria acreditar no amor, que não acreditava que Deus fez homem e mulher para se machucarem, que homem e mulher foram feitos para se edificarem e não para se destruírem. 

Então Deus deu-me de presente alguém totalmente igualzinho a minha pessoa, com os mesmos gostos e pensamentos, ele chegou e mostrou-me que o amor verdadeiro existe que vida a dois não é um fardo, que não se pode desistir de sonhos. 

Quando me descobri é que consegui ser feliz e automaticamente quem esta do meu lado se sente feliz, é como um imã, que te trás o que você deseja para si mesma, é o poder da atração. 

E quando li esta poesia que vem a seguir, senti que estava lendo minha própria historia. 

Pedi a Deus um companheiro e ele deu-me um anjo.




Quando a dor tomou minh'alma, quando o colorido se perdeu, quando meu ego pedia calma, quando meu corpo desfaleceu...
Quando meu mundo estava em guerra, quando os astros perderam a luz, quando o céu juntou-se a terra, quando o cenário fazia jus..
Quando meus olhos procuravam saída, quando meu coração sangrava em segredo, quando meus dias estavam sem vida, quando tudo que eu tinha era medo!...
Quando a esperança chegava ao fim, elevei minhas preces a Deus e ouvi uma voz que dizia assim:
Não Tema!!!
Um ANJO virá ao amanhecer. A cor que outrora se perdeu nesses olhos tu há de ver...


Não sofra!!!
A paz ao teu mundo ele trará com braços fortes te defenderá E sua guerra, este findará!

Acredite!!!
Por amor a ti foi reservado Um presente dos céus lhe será dado, O ANJO que veio pra te acolher em tua vida deverá permanecer...


Ame!!!
O ANJO que deixou de ser para livrar-te de toda dor, trocou "poder" por "querer" para mostrar-te o verdadeiro AMOR!!! 

E assim está se cumprindo, o ANJO existe, e ele é LINDO! 
Embora pareça poesia, 
Hoje eu vivo esta alegria!!!


ETERNAMENTE VERA E VILSON.... ETERNAMENTE VV

FDS perfeitinho a você....

26 de janeiro de 2012

SEXTA FEIRA CHEGANDO


Amanhã é sexta-feira...

dia de diversão

SUBSTANTIVOS E SUBSTANCIAIS



Uma liturgia pode ser moderna e sem conteúdo,uma obra pode ser moderna sem conteúdo e uma canção também pode ser moderna sem conteúdo. Modernidade não é símbolo de profundidade e de cultura.

Nem sempre o que se proclama progressista e avançado é culto; pode-se ser muito progressista e muito avançado e também muito superficial. Tabula rasa se diz de quem canta de um jeito moderno, mas não diz coisa com coisa. O músico introduziu um instrumento novo na sua canção, mas a letra continua ruim e a melodia pior ainda, pode até ser moderno, mas o fato de tocar um instrumento raro não faz a melodia melhor do que a outra, nem mais profunda.
Novo não é o mesmo que profundo e diferente não é o mesmo que inteligente. Só porque a mensagem foi dita num tom diferente ela não se torna coerente. É assim na política, é assim na religião, é assim na vida. A moça que se despe mais não é a mais bonita; é apenas a mais despida. Um outra pode ser mais bonita, muito mais feminina e estar vestida da cabeça aos pés.
O mundo de hoje confunde muito as coisas. Acentua o superficial e o visual e esquece de colocar o assento no real e no conteúdo. Estamos nos tornando uma sociedade sem conteúdo, vazia e sem profundidade, em todos os setores. No dizer de G.K. Chesterton, no seu livro Ortodoxia estamos praticando o suicídio do pensamento.
Nos pneus há uma válvula pela qual entra e também pela qual o ar escapa. Se o pneu tem furos, perceptível ou imperceptivelmente ele se esvazia. A nossa é esta sociedade: muitos furos e um visíveis esvaziamentos. Veja quem anda falando e cantando no rádio e na televisão. De tanto popularizar vulgarizaram. Ou o desfile de nudez que se vê em mais de 30 programas semanais da televisão é profundo? Transmite que valores?

Faço parte de uma geração...

Para muitos que pensam que não sou religiosa, o qual não sou mesmo, mas me emociono muito com as pessoas simples e sua fé, como é lindo a religião do interior eles amam de verdade a Deus, que não vão a igreja porque estão desesperados, com suas consciências pesadas, mas sim por amor. Igreja da qual não limpam os bolsos das pessoas. Onde seus pregadores não tem carro zero e nem usam roupas de marca.
A hipocrisia reina nas cidades grandes, hoje o respeito se foi e educação caiu de moda. 
Eu sou apaixonada por Deus, somente a ele, mas respeito a crença de cada um e espero ser respeitada também.
Esta letra de musica é do Padre Zezinho, este padre eu respeito muito, por sua vida e sua historia. São pessoas assim que o mundo precisa.


Eu vim de lá
Do interior
Aonde a religião
Ainda é importante

Lá se alguém passa
Em frente da matriz
Se benza e pensa em Deus
E não sente vergonha de ter fé

Eu vim de lá do interior
E sei que a religião
Já não influi mais tanto
Nas pessoas

Sei que a televisão
O rádio e o jornal
Convencem mais cabeças
Do que o padre lá no altar

Mas deixa eu lhe dizer
Que eu ainda creio e quero crer
Que sem religião não sei viver
Não sei viver!
Não sei viver!



23 de janeiro de 2012

Quando Deus esta presente

Nossa hoje o dia esta chuvoso, mesmo assim lavei roupas, estava com o dia mais tranquilo e resolvi lavar as roupas hoje para ensinar a pessoa que trabalha comigo. Sou um pouquinho enjoada em questão de minhas roupas e comida, tem que ter muita higiene e ela estava se descuidando um pouquinho. 
Sei que quando a pessoa não esta legal, não sai nada certo e sinto que algo não anda bem, mas só me envolvo se a pessoa quer se abrir se não só dou carinho para a pessoa sentir que não está largada. Fui colocar um pijama e senti um cheiro muito forte de sabão em pó, sou alérgica a  certo tipos de cheiros, é de perfume e sabão em pó é um terror espirro por horas, tenho que correr cheirar vinagre, há sei lá só sei que me acalma. Então foi isso senti que ela estava enxaguando mal as roupas, fora que sabão em pó e sol quente não combinam, pois queima as roupas.
Bom isso é um assunto cozinha e nada do que vim escrever aqui, sempre fujo do assunto que me vem a cabeça.
Quero escrever sobre uma festa de um aninho da  Melissa, netinha de nosso grande amigo Sr MR Nunes. Estava tão cansada que não estava animada a ir na festinha, mas mesmo assim comprei um presente, meu marido chegou e eu nem estava pronta, ele teve um chilique, já estávamos atrasados e eu? Bom como todas as mulheres demoro um pouquinho para me arrumar,rsrsrsrs.
Com duas horas de atraso chegamos a festa, o local era o salão de festas da Igreja assembleia de Deus, Sim a família é de evangélicos, não havia bebida alcoólica e nem som tecno brega o que achei uma maravilha, não gosto de ir a festas aqui no Pará, por causa disso, as festas são regadas a muita bebida e som altamente ensurdecedor, uma loucura, muita gente se esbarrando e pisando no seu pé, então não curto nem um pouquinho, meu gosto é mais um barzinho com musica ao vivo e que tenha conteúdo. Por favor nada contra quem gosta, temos um amigo que é dono de uma arena de shows e que adora muita festa, mas nem por isso ele nos julga pelos nossos gostos diferentes, já fui em uma festa dele, mas não me senti a vontade, tinha que gritar para o outro ouvir. Era aquele tum tum tum na cabeça, sinceramente não curto nem um pouquinho, mas que eles dançam divinamente isso não posso discordar porque a dança do Pará é uma das mais lindas que já vi, eles tem um folego que não é para qualquer um.
Lá estou eu fugindo do assunto que me trouxe aqui, A festa estava linda toda fofa, tema de abelhinhas, as garçonetes estavam fantasiadas de abelhas, o atendimento maravilhoso, a comida uma delicia e a família muito querida e receptiva, percebi que não era só conosco mas com todos os presentes, um show de educação e caráter.
Como disse antes não estava animada a ir, mas depois não queríamos vir embora. O Sr Manuel fez uma oração antes de cantar os parabéns, em seu pequeno discurso ele falou sobre família, fiquei emocionada e lembrei-me da minha parte que me falta aqui, minha filhona e meu neto e até do ladrão de filha,meu genro.   
Sua oração foi muito linda e gostei muito me senti bem com aquele ambiente, as criancinhas cantando os hinos da Igreja e todos se divertindo. teve até um senhor que não recordo do nome que começou a cantar, ele transforma uma musica do mundo, como os evangélicos falam, em musicas gospel e fica muito legal, enfim nos divertimos muito. Então isso prova que dá para se divertir sem ter bebida envolvida, sem voltar para casa porre e não acordar no outro dia com dor de cabeça. Pena que não haja todos os dias, dias como esses. Pena que o mundo não perceba isso, pois muitas confusões e separações poderiam ser evitadas, porque o álcool é um grande inimigo das famílias. 
Fica esta dica para todos que ainda querem um mundo bem melhor para se viver e melhor ainda é quando Deus esta presente.

21 de janeiro de 2012

Que coisa boa fim de semana. BORA SER FELIZZZZZZ



Muitas pessoas começam a segunda feira pensando no fim de semana, eu também adoro, minha filhota fica em casa, então sempre brincamos de casinha. Quando ela era pequeninha queria demais minha atenção e quando chegava do trabalho ela queria que brincasse com ela, como eu sempre tinha alguma coisa para fazer tais como deixar ou tenta deixar minha casa em ordem e com ela atrás de minha pessoa o tempo todo me era quase que impossível. Por este motivo ela gostava mais de minha cunhada que lhe dava mais atenção, quase nunca estava em casa, pois tinha dois empregos, quando saia ela estava dormindo e quando chegava também, raramente nos encontrávamos. 

Um dia ao chegar de um dia cansativo, fui pegar ela na casa de minha cunhada, que também é a madrinha, ela não quis vir comigo, fiquei frustrada, pois tive que pegá-la a força, fiquei muito triste com sua atitude, então comecei a rever o que era mais importante naquele momento e tinha também minha filhona que estava entrando na adolescência e era ela que me ajudava nos afazeres do dia e cuidava da minha filhinha quase nem tendo tempo para ela, pois pensei que aquilo não era justo sendo que a mãe era eu e não ela. 

Há mais do que depressa coloquei minha vida em ordem, desisti de um trabalho e resolvi ser mais mãe. Eu adoro ser mãe, queria ter mais filhos, mas não foi possível devido a uns probleminhas uterinos. 

Então mesmo em casa tinha muitos afazeres, resolvi convidá-la para meu mundo e descobri que meu mundo poderia ser divertido, brincávamos de casinha, primeiro limpávamos nossa casinha, comprei varias coisinhas para ela, vassourinha, rodo e outras coisinhas que era útil na nossa brincadeira, fazíamos comidinha e ela me ajudava do jeitinho dela e feliz muito feliz. 

E hoje é assim pegamos este costume tudo que faço é brincando, faço comidinha e limpo minha casinha, brinco de escritório, brinco vamos às compras e por ai vai, sei que já sou muito velha para brincar, mais nos meus quarenta e um anos de idade ainda brinco de casinha, rsrsrsrs. 

O mundo ali fora esta muito cruel e quase ninguém mais sorri, os sorrisos hoje é para coisas que não tem nenhum valor, os sorrisos é para alguém que levou um tombo ou que se deu mal na vida, ou para programas tolos sem nenhuma cultura e por ai vai. 

Faltou dizer que adoro desenhos infantis, sempre os assistia com meus bebes e ainda assistia com meu neto, que agora estou distante, mas mesmo assim amo desenhos achei engraçado que até na faculdade assisti o filme: “A FUGA DAS GALINHAS" Fizemos um trabalho sobre ele, dizia meu professor que tinha tudo a ver com administração e concordei com ele, agora me diz se desenho não é cultura? Minhas filhas não aprenderam a ler na escola, elas aprenderam a ler gibis da Mônica, comprava aos montes lá pra casa. Elas aprenderam a amar a leitura e até hoje adoram ler, a minha Gabi sempre me intima a comprar um livro e eu jamais digo que não, pois isso é um incentivo ao seu cérebro, rsrsrsrsrsr. 

Ontem brincamos de fazer comidinha fiz uma sopa deliciosa de legumes e miúdos do frango, o que você não gosta? Eu simplesmente amo e como estava chovendo e o clima estava mais friozinho, achei que uma sopa seria o prato ideal, Não sobrou nada, meu marido não gosta muito de sopa, mas aqui em casa ninguém pode reclamar da comida é um acordo nosso, ele comeu tudo sem pestanejar. 

Há se eu quando menina reclamasse de alguma comida em casa! No outro dia tinha o dobro para comer. Um dia catei as cebolas, na minha próxima refeição tinha um prato só de cebola frita para comer e se não comece iria comer aquilo a semana toda, aprendi muito com isso. 

Como comentei o mundo ali fora está tão cruel, por este motivo faço de minha casa um mundo colorido onde minha família tem o prazer de voltar, pois sabe que aqui é seu ninho, aqui tem amor, aconchego. Brigas? Sim, pois somos todos teimosos... Mas nos amamos tanto que superamos qualquer dificuldades. 

Deus me abençoou, depois de muito sofrimento, hoje posso escrever uma nova historia e quero escrever coisas alegres, coisas que aprendo a cada dia, fatos que me deixam feliz, que me envolvo, que amo. 

Eu amo estar aqui, gosto de gente, sou como um cãozinho que se você passar a mão na cabeça te sigo até em casa e se me deixares entrar, te serei fiel eternamente. Não tenho vergonha de expor meus sentimentos, nem de escrever coisas aqui que sinto e vivo. Talvez minhas palavras e experiência de vida possa ajudar alguém que esta angustiado e pensa que só porque não tem estudo, dinheiro e posição social privilegiada não pode ser feliz. 

"O pouco com Deus é muito e o muito sem Deus é nada." sabias palavras deste autor, que diz que sem Deus não poderemos ser feliz de forma alguma. Não sou fanática, pois nem vou à igreja, sou simplesmente uma pessoa que é apaixonada por Deus e que é uma testemunha do seu amor pela humanidade. 

Bom, Gente falei demais da conta, mas quero do fundo de meu coração a você que esteja lendo estas palavras malucas de uma mãe que é mais maluca ainda, desejo que você seja muito, mas muito feliz.






20 de janeiro de 2012

19 de janeiro de 2012

Boa noite na paz de Jesus

Um pouquinho de Arnaldo Jabor... Seja feliz e Pronto



A idiotice é vital para a felicidade. Gente chata essa que quer ser séria, profunda e visceral sempre.

A vida já é um caos, por que fazermos dela, ainda por cima, um tratado? Deixe a seriedade para as horas em que ela é inevitável: mortes, separações, dores e afins.

No dia-a-dia, pelo amor de Deus, seja idiota! Ria dos próprios defeitos. E de quem acha defeitos em você.

Milhares de casamentos acabaram-se não pela falta de amor, dinheiro, sexo, sincronia, mas pela ausência de idiotice. Trate seu amor como seu melhor amigo, e pronto.

Quem disse que é bom dividirmos a vida com alguém que tem conselho pra tudo, soluções sensatas, mas não consegue rir quando tropeça? Ha ha ha ha ha ha ha ha!

Alguém que sabe resolver uma crise familiar, mas não tem a menor ideia de como preencher as horas livres de um fim de semana?

É bem comum gente que fica perdida quando se acabam os problemas. E daí, o que elas farão se já não têm por que se desesperar?

Tudo que é mais difícil é mais gostoso, mas... A realidade já é dura; piora se for densa. Dura, densa, e bem ruim. Brincar é legal. Entendeu?

Esqueça o que te falaram sobre ser adulto, tudo aquilo de não brincar com comida, não falar besteira, não ser imaturo, não chorar, não andar descalço, não tomar chuva.

Pule corda! Adultos podem (e devem) contar piadas, passear no parque, rir alto e lamber a tampa do iogurte.

Ser adulto não é perder os prazeres da vida – e esse é o único “não” realmente aceitável. Teste a teoria.

Uma semaninha, para começar. Veja e sinta as coisas como se elas fossem o que realmente são: passageiras.

Acorde de manhã e decida entre duas coisas: ficar de mau humor e transmitir isso adiante ou sorrir...

Bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração!

Aliás, entregue os problemas nas mãos de Deus, confie e espere só n’Ele e pra relaxar que tal um cafezinho gostoso agora?

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios”.

“Por isso cante, chore, dance e viva intensamente antes que a cortina se feche”.

Seja você mesmo sempre e viva a vida!

Portugal Lusófono: Fotos em movimento

Visitem e confiram as lindas postagens de meu amigo Paulo. 
Lá você encontra cultura, conhecimento, atualidades. Passei a tarde por lá e foi um dia muito proveitoso. Pena que minha net esta muito lenta e os videos demoram um pouquinho para abrir, mas vale a pena, coloquei estas fotos em movimento porque adorei e queria compartilhar um pouco do que tem por lá, Adorei também as bailarinas que se movem como se estivessem flutuando, Lindo, majestoso. Ficou curioso(a)? Vai lá conferir se não tenho razão.
Cultura meu povo, estamos precisando de cultura.

Portugal Lusófono: Fotos em movimento (01): CLIQUE NAS FOTOS PARA AMPLIAR


















18 de janeiro de 2012

ANJO DA GUARDA... EXISTE?




Estava agora a pouco conversando com minha amiga Jacque, estávamos conversando sobre alguns fatos chatos de minha vida, nossa que loucura esta minha vida. Ai... Não vou desviar - me do assunto, falávamos sobre anjos. 

Escutei desde pequenina que cada pessoa tem um anjo da guarda, que nos guia pelos caminhos de Jesus, sempre que fazia alguma arte como dizia minha avó: “esta menina é muito arteira”, ela falava isso porque um dia eu e meus amigos de infância, os quais eu sempre achei que fossem meus primos porque todos chamavam minha fofa de vovó também, aprontávamos muito naquela época, uma de nossa arte foi quando nasceu cachorrinhos na fazenda vizinha e o dono mandou cortar o rabinho deles. Mais tarde nasceram gatinhos da gata de um empregado, eu e meus primos amigos resolvemos cortar o rabinho dos gatinhos, Meus avôs tinham o costume de descansar depois do almoço. Aproveitamos esta hora para executar nosso plano, O Toninho me mandou segurar as patas e a Vilma ficaria vigiando e ele cortaria o rabo do gatinho. Sou obrigada a explicar que não existia água encanada, era água de poço e para lavar roupas as mulheres iam até o rio, mas meu avô era um gênio, analfabeto que apenas assinava o nome, mas que tinha uma inteligência que invejaria muitos engenheiros com seus canudos. Meu avô construiu um tanque perto de casa e fez caneletas de bambu que trazia água da bica até o tanque, isso levava horas para encher. Ao lado deste tanque resolvemos cortar o rabinho do gato, o Toninho pegou um serrote, eu segurando as quatro patinhas bem firme e a Vilma tremendo de medo. Toninho pegou um serrote de dentes largos, então os dentes demoravam muito passando no rabinho e o gatinho começou a gritar desesperadamente, o sangue jorrou que nem se enxergava mais onde se estava cortando, entre gritos e sangue, Toninho gritou: “não estou enxergando mais nada”, nessa onda toda tive uma ideia, meti o gato no tanque que a água incolor virou um rio de sangue, trouxe o gatinho de volta para que Toninho terminasse o trabalho, pois tínhamos mais quatro gatinhos para decepar o rabinho e o gatinho gritava mais desesperado, foi quando a vaca foi para o brejo, como diz o caboclo quando está encrencado. 

Ouvi um grito que sempre estremecia quando escutava: “Vera Luciaaaaaaa” vovó só gritava meu nome completo quando aprontava. Só sei que a Vilma fugiu, eu larguei o gato, que no desespero adentrou pelo mato a fora e desapareceu, que até hoje me pergunto do que será que aconteceu com ele. Claro que também corri para o mato, o Toninho já estava lá atrás de uma moita tremendo de medo. A vovó gritava tanto, quando viu o tanque todo machado de sangue, gritava ainda mais, foi até o pomar arrumou a vara de marmelo maior que tinha e disse que uma hora nos teríamos que voltar e ela estaria nos esperando. 

Ficamos horas e mais horas escondidos, a Vilma que era a mais medrosa voltou para casa, escutávamos os gritos dela, logo depois foi o Toninho, mas eu fiquei até não aguentar mais, já estava escuro, com medo, frio e fome resolvi voltar, cheguei até a porta, a empurrei, abriu e pensei que minha avó bobinha deixou a porta aberta, entrei e quando fechei a porta ela estava lá sentada em uma cadeira me esperando, Nossa apanhei tanto que aquela vara de marmelo chegava a grudar em meu corpo, cada puxão parecia que minha pele iria junto. Foi horrível depois a dor e o pior era me lavar na salmoura, ardia muito. Fui para o sótão de castigo não dormiria em meu quarto. A noite quando já tinha pego no sono lá estava minha avó em cima de minha pessoa, me abraçando, chorando e beijando meus vergões, ela sempre fazia isso quando brigava comigo. Eu fazia de conta que nem via, fingia que dormia. 

No outro dia tive que escutar os sermões de meu avô, ele falou que deveria ter ficado e enfrentado meu castigo, pois assim não apanharia tanto, que a deixei mais nervosa ainda porque fugi. Aprendi a enfrentar meus erros com a cabeça erguida e claro ser a primeira a levar o castigo, ser o ultimo era sempre pior. Foi neste dia também que escutei de minha avó que meu anjo tinha feito suas malas e foi embora, pois não me aguentava mais, arregalei os olhos e fiquei apavorada. Rezei tanto, pedi tanto para que Deus me devolvesse meu anjo. Naquele mesmo ano ganhei um quadro de presente com um anjo cuidando de duas crianças, eu dizia que era eu e o meu amigo de fazer artes o Toninho. 

Hoje digo que Deus não devolveu só o meu anjo como me deu mais alguns para ajudar meu guardião tão cansado. Penso que meus avôs foram meus primeiros anjos terrenos, minha primeira professora a qual amava de paixão, minha catequista que me ensinou um monte de coisas, o padre de minha cidade que me deixou fazer a catequese, mesmo recusando a me confessar e tantas outras pessoas que fizeram e fazem parte de minha vida, claro que ele me deu de presente dois anjinhos, os mais lindos lá do céu, que são minha razão de viver. Meu netinho anjo que me ajudou a tomar a decisão mais certa da minha vida. 

Deus me abençoa a cada dia, ele sabe que não fizemos maldade com o gatinho por termos o coração duro, foi apenas ingenuidade de criança.


16 de janeiro de 2012

Para http://ameninadosul.blogspot.com

A Menina do Sul

O que dizer depois de sentir as lagrima caindo sobre meu colo, agora tão molhado esperando um abraço seu. Se este sentimento te assola e te inquieta é porque hesitas de meu amor tão fraterno e incondicional. Meus dias não são mais meus se é com você que estou em meus adágios, se te passo uma visão tortuosa de meu amor é porquanto não estou fazendo um bom trabalho, embora muitas vezes sinto um distanciamento tão profundo que quase nem te vejo mais, quase já nem pertenço mais ao seu novo mundo, passo de atriz principal a coadjuvante de sua historia. Nesta angústia de sentir que algo que só foi meu a ter que dividir com quem já gosto tanto e para meu acalmo e consolação, sinto que o amor que a ti é dado é quase, te digo é quase tão grande quanto meus sentimentos a ti tesouro meu. Se acaso um dia esta miserável pessoa não estiver mais sobre esta terra, quero que saibas o quanto és amada por este ser que tanto falha, mas que é humano e ama de todo seu coração suas que não são mais suas, mas que serão pedaços deste pobre coração.

DICA DO DIA




PLANTE UMA ARVORE E RENOVE SUAS ENERGIAS, POIS MEXER NA TERRA É SUPER SAUDÁVEL....

13 de janeiro de 2012

MÃE AMIGA... MÃO AMIGA


Minha ultima postagem foi dia 06, pois é estava um pouco fora de rumo, meia que sem vontade, colocar a casa em ordem e o trabalho em dia.
Pois é às vezes é bom se desligar, mas continuo adorando isso aqui, amo conversar através de palavras, sei que alguém vai ler, mas é bom você escrever o que esta sentindo, lembro um dia de ter lido ou ouvido de alguém, para que quando ficássemos nervosos ou com raiva de alguém, não proferisse palavras e sim as escrevessem em um papel e depois de calmo era para ler.
Não faço isso eu simplesmente falo o que estou sentindo, não fico zangada facilmente, o que me tira do sério é mentira, vou tirar satisfação, mas claro que só tiro com aqueles que me importam, mas sei entender, pois quando pequena era a rainha da mentira, não eram mentiras que prejudicasse alguém, mas a mim mesma, nesta percebi o quanto afastava as pessoas que amava. Aprendi muito com meus erros e hoje sei quem sou, porque penso que a pior coisa é não saber quem você realmente é.
Estava um pouco decepcionada, mas aos poucos vou melhorando, o que acaba com meus dias é ter que chamar a atenção de alguém que amo.
Dentro de uma família tem que haver fidelidade, verdade e companheirismo, não aceito que haja brigas sem motivo nunca permiti que minhas filhas se provocassem, sempre procurei fazer que as duas fossem amigas e que se amassem e graças a Deus as duas são ótimas.
 Cada geração é diferente, tem novos conceitos e sei que mudei muito minha maneira de pensar, mas para mim educação nunca caiu de moda, procuro ensinar minhas filhas a enxergar através das pessoas e respeitar a religião, opção sexual e outras coisas mais.
Ser mãe não é muito fácil não, acho que filhos deveriam vir com manual de instrução. Já faz 26 anos que sou mãe deveria saber de tudo não é mesmo? Mas não, sempre aprendemos a cada geração de filho, nós mães o que devemos fazer é evoluir e ajudá-los no que for preciso. Minha depressão maior destes dias é que descobri o quanto poder tenho sobre minha filhinha e o quanto minhas palavras a afetam, por mais bobas que sejam. Eu a amo dou a minha vida por ela, mas o que faltou é ela compreender direitinho qual a qualidade de amor que dedico a sua pessoinha, pois é quem me conhece realmente, vai dizer: “mas você é uma mãe muito legal”, será mesmo?
Mãe é muito mais do que ser legal, ela é tudo na vida de um filho é através dela que ele vai aprender a se comportar neste mundo, é ela que molda um caráter de um filho, Mãe é tantas coisas que meu cérebro não é o suficiente para armazenar tantas qualidades que tem uma mãe.
Pois é ajoelhou tem que rezar, precisei parar e ficar analisando o que fazer, aprendi nestes dias que devo ficar no guarda roupa como um casaco, quando é precisado é usado e guardado quando não for mais útil. Ei não fique assim achando que estou sendo exorbitante nos sentimentos, estou apenas permitindo minha filha crescer, já falei tudo a ela e mais um pouco, conversamos sobre tudo e sua vidinha foi vivida em teorias e agora ela esta tentando colocar em pratica o que aprendeu e não estou permitindo ela crescer e usar o que aprendeu nestes 15 anos de vida.
Sei que ela ainda é menor de idade, mas só na idade, porque sua cabeçinha tem uns 20 anos.
Mas mães não se preocupem somos mais procuradas quando somos casacos guardados do que quando estamos viradas em carrapatos em cima dos filhos.
Não posso dizer que estou completamente certa, mas estou tentando mostrar a minha filha de quanto a amo. Às vezes um exemplo vale mais do que mil palavras.
Deus nos deu o livre arbítrio para fazermos o que queremos de nossas vidas, se erramos esta lá para nos amparar. 



E eu sempre estarei no topo se minha filha cair ou falhar na vida, será a minha mão que ela vai encontra quando olhar para cima.





“Deus é nosso amparo, nossa fortaleza, nosso pronto auxílio nas tribulações, ainda que se mudem os montes para o mar, ainda que a terra trema, teremos em quem confiar.” Salmo 46.

6 de janeiro de 2012

Será que meu cachorro vai CACAREJAR?

Hoje levantei cedo para alimentar meus bichinhos queridos, tenho um cachorrinho vira lata que me escolheu para ser sua dona, ele veio da cidade de Abaetetuba- Pará. Chegamos de uma viajem a Santa Catarina e fomos até este porto para pegar o barco da fabrica que nos traria até Muaná e lá neste porto conheci o Shivan, foi amor a primeira vista e o trouxe comigo, mas esta é outra historia. O Shivan esta conosco há um ano e sempre foi o queridinho da casa, meu marido no começo implicava com ele, só porque ele roia a moto, quebrava a torneira, destruía sapatos e outras coisinhas mais que um filhote adora fazer, teve dias que tive vontade de desistir dele de tanta reclamação, mas quando olhava para a carinha dele não tive coragem. Pois já tive que me desfazer do Nero, outro cachorro que tive. Hoje o Nero mora em um sitio e os novos donos o amam, ele já esta enorme e muito bem. Mas entendam que só dei o Nero por não permitirem cachorro na fabrica, era proibido por ser de alimento. O Nero é um Dálmata paguei por ele e todos o queriam por ser um cachorro lindo. 

O Shivan não ... ele é um vira lata que ninguém quis, ele estava lá jogado precisando de alguém que o amasse e o cuidasse. E ele me achou, pois eu o amo muito e ele sabe disso. Para minha pessoa ele é um amigo muito fiel, não é um ótimo cão de guarda, risos, mas ele é especial, só conhecendo para entender o que digo. Outro dia ele brigou com outro cão por causa de uma cadela muito linda e machucou a orelha estou aplicando um remédio que a veterinária receitou, por isso na foto ele esta com a orelhinha roxa. 

Falei um pouco do Shivan para que todos entendessem do porque que ele esta comendo milho na fotinho que tirei dele hoje pela manhã. Vou explicar: 

Já faz uma semana que ganhei uma galinha de uma pessoa amiga que ajudei, ela como gratidão me trouxe uma galinha, coloquei o nome de Catarina. 

A Catarina estava morando na fabrica, mas eu a queria aqui em casa, meu marido ficou me enrolado porque ele queria matar ela, pois foi assim que ele fez com um pato que ganhei há uns anos atrás, matou e deu a carne porque eu não deixei entrar em casa, ninguém em casa comeria o pato. Mas ai a Catarina botou um ovo e ele desistiu de matar porque ela estaria dando algo em troca. 

Na quarta feira minha amiga Dila me ligou dizendo que ia me mandar um galo para a Catarina, Jesus, não sabia o que falar pensando no meu marido, mas agradeci e disse que iria buscar o galo, liguei para meu marido e pedi que alguém fosse até a casa da Dila pegar uma encomenda urgente e me trouxesse, ele disse que já mandaria alguém até lá. Mais tarde ele me liga dizendo que o Romeu já estava lá na fabrica junto com a Catarina e já estavam namorando. E que não adiantava dizer nada. Ele até que não ficou bravo e disse que iria mandar alguém para fazer um galinheiro. 

Ontem foi feito o galinheiro e trouxeram a Catarina e o Romeu para a sua nova morada, não é grande coisa, mas achei que ficou lindo o galinheiro. Claro que tive que prender o cão nesta hora, o Galinheiro foi feito a prova de Shivan, não tem como ele entrar lá. Quando o soltei ele ficou doido, esta estranho, parece chateado, não esta latindo, só quer ficar perto de minha pessoa. 

Hoje acordei bem cedo fui trocar a água deles, tanto do cão quanto das aves. Coloquei ração para o Shivan e nada dele comer, sempre esta morrendo da fome  pela manhã, mas nada fui jogar milho para as galinhas, ele ficou doido comia cada grão de milho que caia fora do galinheiro, então joguei um pouquinho no chão e ele comeu tudo. 

Falei para ele não vai começar a cacarejar igual a Catarina. 

Imagino que sejam ciúmes dele contra a Catarina e o Romeu, pois ele sempre foi o queridinho da casa, sempre compro coisinhas gostosas, mas só que seja para cão mesmo. 

Bom era isso que queria contar e vamos ver no que vai dar, se a Catarina vai chocar os ovos, se vamos ter pintinhos e se o Shivan vai CACAREJAR. 




Bora curtir ... Hoje é sexta feira.

5 de janeiro de 2012

Boa noite na paz de Deus

Achei muito fofo e verdadeiro este selinho.... amei e compartilho com meus queridos amigos e visitantes....

            

Quer ver mais :
http://chambolinho.blogspot.com

A galinha "dedo-duro"

Quando tinha seis anos de idade fui morar com meus avôs, não queria de jeito algum, pois queria ficar com minha mãe, mas não foi possível. Mas com o tempo acostumei muito bem sem sua presença. Morava em um sitio que pertencia a meu avô, cresci em meio a cavalos, vacas, galinhas, porcos, foi uma infância muito feliz, apesar da saudade que tinha dos meus irmãos. 

Meu avô plantava fumo e vendia para a Souza Cruz, eram campos e morros enormes cheio de fumo plantado. No lugar onde morávamos todos se ajudavam, cada família plantava alguma coisa, era fumo, mandioca, cana de açúcar. Cada plantação tinha sua época de colheita e quando era época de alguma plantação os vizinhos se reunião para ajudar. 

Eu simplesmente adorava quando chegava nossa vez de colher, pois o sitio ficava cheio, as mulheres faziam guloseimas, os homens iam para a roça e as crianças ficavam brincando no terreiro. A noite havia o serão onde todos ajudavam a amarrar o fumo para secar nas estufas, até as crianças faziam isso, mais tarde a própria Souza Cruz proibiu as crianças de fazerem isso. 

Nestes serões o que mais gostava eram dos causos que as pessoas mais velhas contavam, das lendas do local, era da mula sem cabeça, lobisomem, caipora e outras tantas. Mas uma que não esqueço foi da galinha dedo duro, há essa eu adorava. 

Meu avô que contava para ensinar o quanto era feio roubar e mentir, sempre quando fazíamos alguma coisa errada, ele sempre tinha uma historia para contar como exemplo e dava certo. Eu era a única criança na casa, mas tinha os filhos dos empregados do meu avô que iam brincar com minha pessoinha, ai era aquela bagunça e quando ele não aguentava mais tanta baderna nos chamava e começava a contar seus causos. 

O que escreverei aqui é um causo que meu avô contou-me, não sei de quem pertence, só sei que era assim: 

Em uma cidade de interior existia um homem sem escrúpulos, chamado Zé das foices, vivia de casa em casa com uma foice nas costas pedindo para capinar o terreiro a modo de conseguir uns traçados. O Zé das Foices tinha defeitos horríveis era mentiroso e ladrão, mas ninguém tinha como provar que ele era ladrão. Em todos os lugares que ele frequentava sumia alguma coisa. 

Quando chegou a época da safra do fumo, o Zé correu até o sitio do seu João e se prontificou a ajudar na colheita, disse que por um prato de comida colheria o campo inteiro. Seu João pensou, mas não teve jeito teve que aceitar a proposta do Zé já que a mão de obra estava escassa. 

No dia da colheita foi uma beleza, ocorreu tudo tranqüilo, nem o Zé incomodou trabalhou direitinho. 

Quando a noite chegou todas as folhas já estavam no celeiro para serem amarradas e todos se empenharam em amarrá-las e terminarem logo o trabalho. O serão se estendeu a noite toda, lá por umas horas da madrugada o senhor Benedito berrou dizendo que tinha sido roubado, seu relógio que fora herança de seu pai, tinha sido surrupiada de seu casaco que ele havia deixado pendurado em um prego na parede do celeiro. Foi aquela confusão, claro que a maioria dos presentes já imaginava quem teria sido o larapio, mas como provar. Foi ai que seu João teve uma grande ideia e se dirigiu ao meio do celeiro e falou: “Ganhei recentemente uma galinha de um viajante em troca de uma pousada, ele me falou que era uma galinha diferente ela conhecia um mentiroso quando esse passava sua mão em suas penas, quando isso acontece ela cacareja.” 

Começou um murmúrio entre os presentes e todos ficaram assustados, mas como isso uma galinha que conhece um mentiroso, como seu João tinha uma reputação incontestável, ninguém ousou duvidar de sua palavra. 

Seu João decidiu que usassem esta galinha para conhecer o ladrão do relógio e ficou decidido assim: seu João sentaria em uma cadeira em um canto escolhido por ele e o pessoal iria fazer uma fila para um por um passar a palma da mão nas penas da galinha. Assim foi feito seu João escolheu um canto mais escuro e pegou a galinha e se sentou esperando as pessoas se organizarem. 

A primeira pessoa foi até a galinha passou a mão na pena e nada da galinha cacarejar e o Zé dizia que queria ser o ultimo, estava planejando fugir, mas seu João havia coloca dos de seus capatazes cuidando da porta para ninguém sair. Na verdade seu João tinha certeza de que fora o Zé, mas ele nunca admitiria confessar o crime. 

Com a fila já terminando e nada da galinha cacarejar o Zé resolveu ir logo passar a mão naquela galinha fofoqueira. Chegando sua vez entrou na escuridão e logo saiu sem que a galinha cacarejasse, ele saiu todo satisfeito cheio da razão e o povo esperando que quando o Zé passasse a mão na galinha e que ela cacarejasse, ficaram decepcionados com seu João. A galinha seria uma fraude? Seu João seria o enganado? E todos começaram a gritar dizendo que a galinha era uma galinha como outra qualquer e ao meio daquele alvoroço seu João deu um berro pedindo silencio. Todos ficaram quietos e esperando seu João falar. Ele pediu para que todos fizessem novamente uma fila, mas que dessa vez um do lado do outro com o braço estendidos com a palma da mão para cima. A qual foi à surpresa de todos quando olharam para suas mãos, elas estavam todas sujas de graxa, menos do Zé, sua mão estava limpinha. 

Seu João explicou que a galinha não era encantada que aquilo seria só um teste para saber quem realmente era o ladrão, quando ele havia saído para buscar a galinha, passou graxa em suas penas e como o Zé ficou com medo que a galinha o denunciasse fez de conta que pegou em suas penas, por isso suas mãos ficaram limpinhas, os demais estava com a consciência limpa por isso não tiveram receio por passar a mão na galinha e ali então descobriram o mentiroso. 

Gostaram? Há, nos também queríamos saber o que tinha acontecido com o Zé, mas meu avô disse que o causo tinha terminado ali quando seu pai lhe narrou, mas seria para mostrar o quão vergonhoso é roubar e mentir. 

4 de janeiro de 2012

Chico Xavier



A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos. 


A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. 

A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos... 

TUDO BEM!

O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum... 
é amar mais ou menos, sonhar mais ou menos, ser amigo mais ou menos, namorar mais ou menos, ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos. 

Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.

Chico Xavier

3 de janeiro de 2012

Por hoje chega... Boa noite pessoas...

Como fazer comentários no blog....

Imagino que muitas pessoas gostariam de publicar em um blog e não sabe como fazê-lo, um dia fui até o blog de minha filhinha e comentei e coloquei como conta no Google e abriu uma janela para fazer o login, fiz e abriu outra janela para fazer um blog ,kkkkkkkk, e olha aqui meu blog que é minha alegria hoje, foi assim que meu blog nasceu. 


Eu imaginei que para comentar em um blog teria que ter um blog, santa ignorância né? Mas não se preocupem estou aprendendo muito sobre blogs. Então resolvi compartilhar com você o que aprendi.

Para comentar basta ir no rodapé da postagem que você deseja comentar e clicar em cima do número de comentários como mostra a imagem abaixo: 


Em seguida, escrever o seu comentário na caixinha em branco que vai aparecer como mostra a imagem abaixo:


Depois de escrever seu comentário, logo abaixo na opção COMENTAR COMO, escolha a opção NOME/URL, vai aparecer essa janelinha:




Vai abrir esta janelinha :




Para finalizar clique em POSTAR COMENTÁRIO.






Historias que o povo conta, a lenda do boto cor de rosa

Existe duas espécies de Boto, o preto e o rosa. O preto ou tucuxi, a origem do nome tucuxi é um nome popular denominado pelos ribeirinhos do local. Diz à lenda que é o boto bonzinho, salva as pessoas de afogamentos. Já o boto cor de rosa é perigoso. 

Sua visão não é nada boa, mas possuem sistema sonar que os ajuda a navegar, depois dos humanos são os maiores predadores de peixes. 

Aqui no Pará pelo que pude perceber tem mais o boto cor de rosa, já avistei um, mas bem de longe, não tive o privilégio de chegar próximo de um. 

Desde que cheguei aqui escutei varias historias que o povo conta, de varias visitas do boto a terra, diz a lenda que ele se transforma em um moço muito bonito, sua roupa é toda branca e sempre usando um chapéu, ele esconde suas narinas que se encontram no topo de sua cabeça fazendo um buraco. 
Ele encanta a moça por vários dias, ele a visita escondido e quando ela esta totalmente encantada, quase chegando a loucura, ele a leva para o fundo do rio. 

Contaram-me que uma moça aqui da cidade, filha não me recordo o nome, que ficou possuída pelo encanto do boto, ficou vários dias de cama, sofrendo e cada vez que se descuidavam ela pulava no rio e dizia que ele a estava chamando. Um curandeiro disse que ela esta enfeitiçada pelo boto, que para ela se curar deveriam levá-la para bem longe e foi assim, ela foi levada para Belém e hoje esta vivendo normalmente. 

Em outro causo contaram-me que uma linda moça foi levada pelo boto e que a matou, quando encontraram o corpo o boto quis impedir que ela fosse retirada do rio, foi uma luta até que conseguiram. Colocaram-na dentro de um barco para enterrá-la aqui na cidade, pois o boto veio acompanhando o corpo até chegar à cidade, muitos dizem que havia um homem de chapéu no cemitério, mas ninguém o conhecia. Essa moça é prima da pessoa que trabalha aqui em casa e ela confirma o causo. Diz que ela sempre falava que tinha um moço que sempre a acompanhava, onde ela fosse, questionei do porque que ninguém matava este boto, ela disse que o boto é encantado, neste encantamento só a pessoa afetada que consegue vê-lo. 

Nos primeiros dias na cidade, fui morar em uma casa isolada da cidade, muita mata ao redor e um rio imenso na frente, quando a maré era grande a casa ficava submersa uma boa parte dela, ela foi construída por cima de palafitas. 

Minha vizinha mais próxima ficava bem longe e sempre quando ia a cidade passava em frente a sua casa, ela fazia uns bolos deliciosos e uma vez ou outra encomendava um. Em um dia que estava passando por sua casa, ela me ofereceu um bolo que alguém teria desistido de comprar. Peguei o bolo e disse que ela fosse a minha casa pegar o dinheiro porque não o teria na hora para pagá-la. Mais tarde quando já estava em casa alguém gritou lá de fora, era minha vizinha vinda a buscar o dinheiro. Paguei a ela e ficamos conversando na porta que dava de frente para o rio. Naquele momento vi um vulto e logo depois um corpo pulando na água, minha vizinha disse que viu um homem, a visão dela foi mais privilegiada que a minha, pois ela estava mais de lado e a minha frente havia um coqueiro ainda crescendo e suas folhas tampavam um pouco minha visão. Ela ficou apavorada e disse que era o homem boto, corri e peguei uma lanterna porque já estava escurecendo, iluminei por todo o rio e não havia ninguém, bom como não tinha para onde escapar, pois seria impossível boiar e nos não vermos fiquei ali esperando para ver quem era a pessoa que tinha mergulhado e nada, em todas as dimensões ninguém saia da água. E a vizinha já chorando e pedindo pelo amor de Deus para entrar na casa e fechar todas as janelas e portas que ela iria correr para a casa dela. Como não vi ninguém resolvi entrar e ela pegou minha lanterna emprestada e se foi. 

Depois de algum tempo já havia esquecido o acontecido, pois não acreditava naquela historia de boto que virava homem, eu e a Gabi (minha filhinha) estávamos assistindo, quando ouvi passos na palafita, chamei pelo meu marido, pois não abro a porta para estranhos, não naquela hora, e nada, perguntei quem era e nada, continuava o barulho de passos como se rondasse a casa. Mas me mantive calma, até que começou uns assovios, como se tivesse chamando, dizem que o boto assovia para atrair a mulher, mas não me atraiu não. 

Esperei para ver se a pessoa desistia, porque pensei ser alguém fazendo graça, mas nada de parar ficava arranhando a porta e andando cada ver mais, passos insistentes tentando entrar na casa e os assovios cada vez mais insuportáveis. Liguei para fabrica e perguntei se meu marido ia demorar, se ele dissesse que já estava a caminho não iria falar nada, ia esperar ele chegar, para não assustá-lo, como ele falou que ia demorar, pois tinha que fazer algumas notas e como sei que este trabalho demora contei a ele o que estava acontecendo. Mais do que depressa ele falou que já estava vindo para casa, veio de voadeira com o vigia, armado e perigoso, andaram por tudo procurando o engraçadinho, mais nada de aparecer ninguém. 

O vigia confirmou que poderia ser um boto mesmo, pois já tinha visto vários pela redondeza e já contou varias historias. Então meu marido disse: “sendo boto ou não você e a Gabi vem comigo”. Peguei algumas coisas e nos dirigimos a voadeira, quando coloquei os pés dentro da voadeira acabou a luz na cidade, ficou tudo escuro um breu. Fiquei imaginando se eu não tivesse ligado e estivéssemos eu e a Gabi, que já estava apavorada, naquela escuridão e um malandro boto fora assoviando acho que morreríamos de medo. 

Vejam bem em momento algum confirmei ser realmente um homem boto, mas que este fato aconteceu posso afirmar, Vi um vulto, escutei o que escrevi acima, mas por tudo que aconteceu ainda não consigo acreditar na hipótese de realmente a lenda ser verdadeira. Mas como dizia Miguel de Cervantes: “Yo no creo en brujas, pero que las hay, las hay” (Eu não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem!). Posso também dizer: eu não acredito em botos que se transformam em homens, mas que eles existem, existem!

Para Facebook Eternamente VV





2 de janeiro de 2012