9 de agosto de 2012

Atitude....Movimento das forças da alma

Quem vive em minha companhia tem o direito de fazer o que bem entender, não sejamos obrigados a serem perfeitos e nem se vestir de uma mascara para agradar a outros. A vida é curtíssima, a juventude nem se fala, saibamos aproveitar nossos dia de maneira tranquila sem precisar estar se explicando ao outro o que você faz ou deixa de fazer.
Temos nossas opiniões e não se desgrudem dela, fale não pense o que gostaria de dizer, quem é seu amigo vai entende-lo perfeitamente. Nossa educação nos ensina a respeitar o próximo como a si mesmo, poucos a usam. Não estou dizendo que é para sair por ai falando o que pensa para todos, mas tenha sua opinião formada para debater se for consultado para isso. O que me enoja é uma pessoa concordando o tempo todo comigo, não ter uma opinião formada sobre o assunto. Passei um bom tempo de minha vida com medo de dizer o que pensava, para não parecer uma tola ou desinformada, quando passei a ler mais e conversar com pessoas mais inteligentes do que eu, aprendi a me impor mais e a valer meus pensamentos. Quando li o texto de Shakespeare que devemos nos cercar de pessoas mais inteligentes, percebi que ele não estava mencionando pessoas com diplomas e sim pessoas com conhecimento de vida, claro que nem tudo que lemos e absorvemos serve para nossa vida diária, nem todos os textos que lemos nos blogs nos encaixa em um pensamento coletivo, mas absorvemos muitas coisas que mais tarde iremos nos lembrar daquelas palavras e usa-las para aquela ocasião. Respeito a opinião de todos e as escuto com todo respeito se vou usa-la não sei o tempo vai dizer. 
Lembro-me quando fiquei muito zangada com uma amiga que veio e disse-me coisas das quais não gostei, fiquei atônica e sai de sua sala batendo a porta. Mas tarde com a cabeça mais tranquila fiquei pensando em suas palavras duras e descobri o quanto teimosa estava sendo, dava morros em ponta de faca. Lembrei-me que estava no inferno, pois é meus queridos desci até o inferno, convivi com o próprio demônio e sobrevivi, sim lembrando das palavras de uma grande amiga e dei um grito de liberdade. Libertei-me de um mundo opressor e comecei a usar minha voz e gostei. Não que eu já não tenha me enrolado em algumas vezes, soltamos e damos cada fora, mas não abra mão do minha opinião nunca. 
Hoje não mudei grande coisa, sou propícia a acidentes e muitas vezes dou os meus foras, mas na mesma hora me corrijo e sigo para a próxima.
Hoje descobri o luxo de ser como quero ser, desencanada e viver na paz, luto por isso, claro que não é o tempo todo, mas sou salvadora de mim mesma.


E vamos a mais uma chamada a blogagem coletiva, tem o desejo de participar, vamos lá é muito gratificante. Mais uma vez o Christian do blog Escritos Lisérgicos esta promovendo, então quem quiser participar é só deixar um recadinho em seu blog, para que todos possam saber que você também esta participando. Mais informações visite este  LINK





6 comentários :

  1. Com a maturidade ficamos mais confiantes pelo menos comigo foi assim, demorei pra aprender a dizer não e falar o que pensava, Gostei do texto.

    ResponderExcluir
  2. OI VERINHA!
    ISTO É MUITO BOM,SABERES QUE ESTÁS TOMANDO CONTA DE TUA VIDA...
    ABRÇS

    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderExcluir
  3. Eu sempre digo que sou aprendiz de viver, digo isso inclusive no meu perfil do blog. Todos os dias aprendo alguma coisa que eu precisava saber. Mas não basta aprender, é preciso aplicar, ou aprender se torna inútil. E sempre tem alguém que aprende com a gente também.

    Ótima reflexão, Verinha. Aprendi um pouco mais.

    um beijo!

    ResponderExcluir
  4. OLá Verinha minha querida!
    Fnalmente consigo passar por aqui. Tantas coisas na vida real, a gente fica atribulada, e em em falta nos blogs amigos!

    Atitude!...Movimento das Forças da Alma! É isso. Toda vez que nos posicionamos de alguma maneira, na vida, fazemos movimentações conscientes em nós mesmos. O amadurecimento nos leva a isso. A tomarmos a rédea dos nossos destinos nas mãos, e nos conduzir pela vida. É como se fosse o leme da nossa embarcação, pelas águas revoltas dos mares da existência.
    Gostei demais do teu texto, e de poder vir aqui.

    Saudades, querida.

    Fica com Deus!

    BJos da amiga de sempre.

    ResponderExcluir
  5. Verinha, você tem razão, penso assim...liberdade sempre! Um grande abraço e feliz domingo!

    ResponderExcluir
  6. Estou fazendo um trabalho de divulgação do meu mais novo blog, portanto hoje estarei te visitando e conhecendo teu espaço. Peço desculpas pelo comentário pronto, não é do meu feitio, faço apenas para facilitar a divulgação. Depois que você conhecer o meu espaço, voltarei para te ler com atenção e fazer comentários individualizados.
    O link do blog é: http://amorinicioefim.blogspot.com.br/ te aguardo lá, obrigada pela atenção, um abraço.

    ResponderExcluir