21 de junho de 2012

"Foi assim que me contaram...!"



Tem dias que tu pensas que vai ser mais um dia como outro qualquer, fazendo as mesmas coisas e tudo o mais. Domingo é sempre o dia em que eu e meu maridinho vamos até nossa construção, pois é estamos construindo uma casa aqui em Muaná. No começo fiquei assustada e receosa por começar uma obra nesta cidade, pois sempre pensei que estávamos aqui só de passagem, mas enganei-me, estamos a três longos anos aqui no Pará, mas não pensem que estou contra a minha vontade, gosto daqui, nada contra a cidade, um lugar tranquilo com uma população pequena, todos se conhecem e sabem tudo sobre a vida do outro (risos), pois é fofoca corre solto, como em qualquer lugar.

Sol o tempo todo, bem diferente do sul, que tem as quatro estações, aqui só há duas, inverno e verão, mas nada de frio como no sul, é muita chuva, o calor é o mesmo.
Estou me desviando do assunto que me traz até aqui neste instante. Bom, estávamos em nossa construção, quando de repente chegou um senhor com o nome de Clemente Magno, uma senhor super simpático e já foi se achegando e conversando, ele se apresentou como o homem que morreu e voltou do inferno e ainda pegou na barba de São Pedro. Curiosa como só eu sou, acabei perguntando como que aconteceu e ele relatou a seguinte história:
Deixe me explicar que tenho lá minhas dúvidas quanto à veracidade desse caso.
Mas como diria Xicó, (personagem de Ariano Suassuna em O Auto da Compadecida): "Foi assim que me contaram...!"
A mais ou menos três anos seu Clemente foi até uma festa, passou a noite inteira bebendo e dançando com uma turma de conhecidos, quase já de manhã resolveram ir para outro rumo para poderem continuar a bebedeira, pois quando eles começam não param tão cedo, e bem mais tarde resolveram sair daquele lugar, cada um foi para um lado com a promessa de se encontrarem em um ponto marcado por eles. Seu Clemente querendo encurtar o caminho se enfiou pelo mato adentro bem próximo do rio e a meio caminho ele simplesmente caiu desmaiado no meio do mato, sozinho sem ninguém próximo a ele, detalhe todos estavam bêbados. Um senhor que viu quando Seu Clemente entrar no mato e não o viu sair pelo outro lado, ficou preocupado pela demora, então mandou seu filho dar uma olhada, para a surpresa o filho veio correndo dizendo que ele estava morto, todos correram o pegaram e colocaram em um carro que ia passando, por um milagre porque aqui nesta ilha não havia muito carros, hoje ainda dá para contar nos dedos a quantidade de carros existentes na cidade, uma maravilha. Continuando, levaram para o hospital e lá diagnosticaram sua morte.
Fiquei de boca aberta, mas como? Será que estaria a frente de um morto vivo? Sei – lá. Ele disse que seu espírito foi levado pelo diabo ou um mensageiro dele, chegou ao inferno e foi mandado até as portas do céu, descreveu como um lindo lugar cheio de montanhas e muita natureza, mas que São Pedro com sua enorme barba branca na qual ele deu um puxão, o expulsou imediatamente dizendo que lá ele não entraria que o lugar dele seria o inferno. Não teve jeito Seu Clemente acabou voltando ao inferno. Ele mencionou que era de madrugada, mais ou menos três horas da manhã. Voltou ao inferno e se deparou com uma linda diabinha, totalmente negra, O diabão (conforme seu Clemente o chamava) o alertou que não mexesse com a diabinha porque era ela que cuidava de todo inferno. Seu Clemente apaixonado querendo chegar mais perto quase acaba caindo em um enorme abismo sem volta, poderíamos afirmar conforme a igreja declara que seria o purgatório? Ele não saberia dizer ao certo. O diabão olhou para seu Clemente pensativo e pausadamente lhe explicou que ele não poderia ficar no inferno também. Neste impasse de arranjar um lugar para seu Clemente ficar, sendo que nem no céu e nem inferno o quiseram, resolveu mandar seu Clemente novamente para seu corpo e ressuscitá-lo para que o Céu e o inferno pudessem resolver mais tarde para que lugar seu Clemente merecesse morar para toda eternidade.



E assim foi feito, seu Clemente retornou da terra dos mortos e ficou conhecido como o morto vivo, aquele que foi rejeitado pelo Diabo e por ter puxado a barba de São Pedro não pode entrar no paraíso....

3 comentários :

  1. Que post legal amiga. Gostei demais!

    Vim te desejar um final de semana super especial...
    Que ele seja cheio de carinho. Aconchegante, vibrante e super gostosinho...
    Aproveite tudo que puder e um pouco mais!
    Beijinhos estaladinhos
    Gracita

    ResponderExcluir
  2. Algumas amizades são para sempre. Não há nada que se compare ao aconchego de uma
    amizade do tipo caloroso e duradouro. Uma amizade baseada em pensamentos carinhosos,
    em generosidade e franqueza, momentos partilhados, palavras de apoio e louvor.
    Uma amizade que cresce através dos risos e lágrimas, momentos bons ou maus, sempre
    mais forte e profunda...
    *Ricardo Martins Santos*
    È essa amizade que tenho por você repleta de amor e infinita ternura,,
    pois amizade verdadeira é para sempre.
    Nesse clima de amizade e saudades de visitar você
    com carinho desejo um final de semana na paz e na luz.
    Beijos no seu coração.
    Evanir.

    ResponderExcluir
  3. Verinha querida! Adorei a postagem! Parabéns!
    Segunda-feira, dia 25 de junho,
    terei postagem nova!
    Um final de semana iluminado!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves

    ResponderExcluir